Evento Especial: iPhone X

E a Keynote dessa terça-feira não parou no iPhone 8, Tim Cook novamente no palco usou as famosa frase “one more thing…”. O que a Apple pretende é revelar o caminho da tecnologia para a próxima década. E, para isso, está lançando um terceiro modelo de smartphone, o iPhone X (ten, dez em inglês).


Com um visual totalmente renovado, câmeras traseiras verticalizadas, traseira de vidro, a tela ocupando toda a frente com o recorte no topo, tão resistente quanto o iPhone 8, laterais de aço inoxidável com acabamento primoroso e contínuo com o vidro. O telefone também é resistente a água e poeira em nível microscópio, essas são resumidamente as principais características desse novo iPhone, calma, vamos aos detalhes.

A tela é totalmente nova, a Super Retina display, com 5,8″ diagonais (2436×1125 pixels; 458 pontos por polegada de densidade, a maior num iPhone), é o primeiro telefone da Apple a usar a tecnologia OLED1, de acordo com a Apple, tal demora é explicada pela qualidade da tela, que só atingiu as exigências da Maçã agora, em 2017. Phil Schiller, citou os benefícios de telas OLED até hoje, mas que elas tinham defeitos que a Apple não aceitava. A empresa, porém, resolveu tudo isso, incluindo brilho e precisão de cor.


A tela suporta HDR em Dolby Vision e HDR10; a taxa de contraste é de 1:1.000.000. Além disso, o iPhone X conta com 3D Touch e True Tone.

Com a tela ocupando toda a frente o botão home simplesmente não mais existe, nem o Touch ID, o desbloqueio agora será feito pelo Face ID. Você pode levantar para acordar ou só tocar uma vez na tela. A navegação, agora, é por gestos, para ir à tela inicial, você desliza de baixo para cima e pronto. E isso funciona em todo o sistema. Para multitarefa, você desliza e segura um pouquinho para abrir a interface e trocar entre apps. Você pode chamar a Siri falando “E ai Siri?” ou pressionando e segurando o botão lateral.

E como funcionará o Face ID? Segundo a Apple, é o futuro de como iremos desbloquear nossos smartphones. Toda a tecnologia está no recorte do topo da tela, um sistema de câmera TrueDepth. Há uma câmera infravermelha, iluminação flood, câmera frontal, projetor de ponto e muito, muito mais tecnologia naquele recorte superior da tela do iPhone X.


Funciona mesmo no escuro graças a todos esses componentes que trabalham juntos para reconhecer o rosto da pessoa. Você olha para a tela e gira a cabeça para configurar o rosto uma vez. Depois, ele vai aprendendo, mesmo se você mudar o estilo do cabelo, colocar óculos, chapéus/bonés… não importa, ele aprende quem você é! Ele também se adapta com o tempo, à medida que a barba cresce por exemplo. Segundo a empresa, não é possível burlá-lo com fotos e nem com máscaras 3D criadas. Todos os dados armazenados ficam na Secure Enclave, tal como ocorre com as impressões digitais do Touch ID. Todo o processamento é feito local, ou seja, nada seu é enviado para os servidores da Apple.

O Face ID também funciona com o Apple Pay, basta dar um duplo-clique no botão lateral, olhar para o iPhone X e realizar o pagamento. Apps de terceiros também poderão se integrar ao Face ID, tal como fazem hoje com o Touch ID.

Aproveitando ainda mais os recursos de reconhecimento facial a Apple criando os Animojis: você os controla com o seu próprio rosto, movimentando-os em detalhes. A criação é feita pelo app Mensagens, já que o intuito é enviar mensagens para seus amigos/familiares. Há dúzias de Animojis para que usuários se expressem de formas criativas em mensagens.


As câmeras do iPhone X são parecidas com as do iPhone 8 Plus, com a teleobjetiva passando de f/2.8 para f/2.4 (melhor para ambientes com pouca luminosidade). Ambas as câmeras possuem estabilização óptica agora, o que é ótimo! Já o flash True Tone agora é Quad-LED, com 2x mais luz uniforme. Ele suporta o novo modo Portrait Lighting, vídeos 4K a 60 quadros por segundo e otimização para aplicações de realidade aumentada. Já na câmera frontal há uma TrueDepth com suporte ao Modo Retrato e também ao modo Portrait Lighting, tornando possível tirar fotos incríveis.


A bateria do iPhone X agora conta com 2 horas a mais de uso que no iPhone 7. O iPhone X tem todas as tecnologias wireless apresentadas no 8, incluindo recarga sem fio com o padrão Qi. 


O iPhone X será lançado em versões de 64GB e 256GB, começando em US$1.000. A pré-venda se iniciará em 27 de outubro, chegando ao mercado no dia 3 de novembro. Os iPhones SE, 6s e 7 continuam na linha com preços menores.

Evento Especial: iPhone 8 e 8 Plus

Depois de falar do Apple Watch e Apple TV chegou a hora do iPhone. Começando pelos iPhones 8 e 8 Plus, apresentados por Phil Schiller, com vidro na parte da frente e atrás e nas cores prateada, cinza espacial e dourada (esta última, com um novo acabamento). 


O vidro nos novos aparelhos não é qualquer vidro: segundo a Apple, é o vidro mais durável já colocado num smartphone. As telas permanecem, respectivamente, com 4,7 e 5,5 polegadas e as mesmas resoluções, mas trazem tecnologia True Tone já presente nos iPads Pro.


Se por fora não mudou tanto, por dentro ele vem equipado com novo processador, denominado A11 Bionic. É um design de seis núcleos, dois de alta performance e quatro de alta eficiência, que funcionam independentemente e permitem ao chip apresentar uma performance 40% superior ao antecessor, A10X. O chip gráfico projetado pela própria Apple é 30% mais rápido e otimizado para jogos e apps gráficos complexos.


A câmera também recebeu boas melhorias, um sensor totalmente novo de 12 megapixels com Processador de Sinais de Imagens aprimorado para fotos de baixa luminosidade, com mais nitidez em pixels e redução de ruído nas fotografias. 

No iPhone 8 Plus, um sistema de câmera dupla, com dois sensores de 12 megapixels, um com abertura de f/1.8 e outro de f/2.8. O Modo Retrato do modelo maior também foi aprimorado, com um novo modo chamado Portrait Lighting que detecta o rosto fotografado com tecnologias de aprendizado de máquina e permite que se editem os diferentes elementos, rosto e fundo separadamente, até mesmo muito após a foto ser tirada.


Os iPhones 8/8 Plus capturam os vídeos de melhor qualidade já registrados num smartphone. É possível capturar vídeos 4K a 60 quadros por segundo ou em Full HD 1080p a 240 quadros por segundo, o dobro do que era possível antes, e uma taxa que possibilita o efeito de super câmera lenta. Também temos a tecnologia de realidade aumentada: as câmeras são especialmente calibradas para a tecnologia, bem como todo o hardware (giroscópio e acelerômetro).

Segundo Schiller, o iPhone 8/8 Plus tem as mais recentes tecnologias de comunicação wireless, Wi-Fi, Bluetooth 5.0 e como novidade suporte a recarga sem fio. Apple adotou o padrão Qi para o carregamento,  o mais amplamente utilizado no mundo inteiro (ou seja, sim, você poderá carregar seu iPhone 8 em carregadores já existentes e projetados para smartphones Android). 


O iPhone 8 vem em modelos de 64GB e 256GB, custando a partir de US$700; o iPhone 8 Plus, por sua vez, vem nas mesmas capacidades e começa em US$800. A pré-venda começa dia 15/9 e  lançamento em 22/9.

Evento Especial: Apple Watch Series 3 e Apple TV 4K

Depois de Angela ArTim Cook retornou ao palco e começou sua apresentação que o Apple Watch é hoje, o relógio mais vendido do mundo, superando marcas de renome como Rolex, Tissot e Swatch. Além disso, a satisfação dos usuários é de 97%. 

Para apresentar as novidades do novo Watch, Cook convidou ao palc Jeff Williams, que começou pelo watchOS 4, mostrando algumas novidades no sistema, como já comentando na WWDC, informando que o relógio da maçã é o medidor cardíaco mais usado no mundo, agora ele notificará o usuário sempre que seu coração apresentar uma taxa anormal (excelente para pacientes com arritmia cardíaca, por exemplo). Williams anunciou a iniciativa Apple Heart Study, que analisará dados capturados pelo Watch, em parceria com a Stanford Medicine. O watchOS 4, será liberado para todos os usuários no dia 19 de setembro.


Na sequencia a apresentação do Apple Watch Series 3, com suporte a redes celulares embutido. Agora é possível deixar seu iPhone em casa e fazer tudo só com o Watch, inclusive ligações e mensagens , o número da pessoa é o mesmo do iPhone, mapas, Siri, Apple Music e mensagens.

O Watch Series 3 conta com um processador 70% mais rápido, permitindo inclusive a Siri falar pela primeira vez no relógio, novos rádios inclusos no chip W2, mais rápido e eficiente no uso de energia. O design apesar de igual os anteriores traz idéias importantes, como a própria tela, que atua como suas antenas de celular e o SIM utilizado é do tipo interno e não-removível; isso permite que o Series 3 tenha quase exatamente o mesmo tamanho do seu antecessor, a única diferença é na traseira de vidro, que se estende 0,25mm, pouco mais que o modelo anterior.


Junto dele chegam também novas pulseiras. O Apple Watch Edition, de cerâmica, também receberá todas as novidades do Series 3 e ainda será oferecido numa nova versão em cinza escuro.


O Apple Watch Series 3 será oferecido numa versão sem redes celulares — todos os modelos mantêm a bateria de um dia inteiro, seja com o rádio ou não. A versão com celular começa em US$400, enquanto o modelo sem, parte de US$330; nove países receberão o novo dispositivo a partir do dia 22 de setembro. Por sua vez, o Apple Watch Series 2 deixa de ser vendido, mas o Series 1 continuar lá, a partir de US$250.

Apple TV 4K

A Apple ainda uso a keynote dessa semana para lançar uma nova Apple TV. Tim Cook comentou sobre a história dos avanços da TV até chegar ao 4K. e anunciando assim a nova Apple TV 4K, e para detalha-la Eddy Cue subiu ao palco.


A nova Apple TV traz dois grandes avanços em qualidade de imagem, resolução 4K, ou seja, 4x o número de pixels em relação à Full HD 1080p, o outro avanço é HDR. Cue comparou imagens com e sem HDR, mostrando a qualidade de pixels e a profundidade de cor. Como no Steve Jobs Theater há um projetor de última geração, o público foi capaz de visualizar as capacidades da nova Apple TV em toda a sua glória.

Os screensavers do tvOS foram todos remasterizados para a nova Apple TV, assim como a interface do sistema que foi toda reconstruída para 4K, mais colorida e mais nítida.


A nova set-top box da Maçã entrará em pré-venda em 15/9 e chegará às lojas no dia 22/9, por US$180 (para 32GB) e US$200 (para 64GB). O modelo de quarta geração com 32GB continua à venda por US$150.

Evento Especial: Steve Jobs Theater

Como acredito que muitos de vocês já saibam e já foi comentado aqui, essa semana a Apple realizou mais um Evento Especial, e claro para mostrar ao mundo principalmente o novo iPhone, mas calma, vamos falar dele algum post mais adiante, seguiremos a ordem em que as coisas foram acontecendo começando por este post.

Além da apresentação de novos produtos, este evento serviu para Apple inaugurar parte do Apple Park, mais especificamente o Steve Jobs Theater e o Apple Visitor Center. O evento começou com uma narração de Steve Jobs falando sobre a criação de coisas com amor, carinho e cuidado: “Se nós nos mantivermos como nós, isso é o que fará da Apple a Apple”.

Na sequencia Tim Cook subiu ao palco e afirmou estar honrado por dar as boas-vindas a todos ao Steve Jobs Theater. “Levou um tempo, mas agora podemos lembrar dele com alegria em vez de tristeza. […] O DNA de Jobs estará para sempre na Apple. […] Dedicamos o auditório a Steve pelo nosso amor a ele e pelo quanto ele gostava de dias como hoje.” 


O Centro de Visitantes do Apple Park será aberto ainda este ano. Lá haverá uma experiência envolvendo realidade aumentada para todos conhecerem o campus, além de uma Apple Store e uma cafeteria. Angela Ahrendts, chefona das lojas da Apple, explicou um pouco sobre a nova visão da Maçã para o varejo.

Conforme apresentado por ela, agora a Apple chama as suas lojas de “Town Squares”, que reúnem milhões de pessoas em todo o mundo, o grande diferencial da Apple é a sua alma, que está em todos os que trabalham nela. A Apple vê suas lojas como os seus maiores produtos, incluindo designs e espaços pensados para o conforto de todos os que querem visitá-las.

Ela citou a iniciativa “Today at Apple”, já rolando nas quase 500 lojas espalhadas pelo mundo todo, e os vários workshops, os labs, as andadas fotográficas realizadas gratuitamente com consumidores e o Swift Playgrounds, para crianças e adolescentes aprenderem a programar apps desde cedo.


A Apple continuará investindo em novas lojas, reformas e também nas suas lojas online. A loja da Quinta Avenida em Nova York, por exemplo, terá uma iluminação natural e o retorno do cubo de vidro. Além dela, a empresa está construindo lindas lojas em Paris, Milão, Washington, Chicago.

via MacMagazine

Apple confirma Evento Especial para 12 de setembro

Conforme já apontavam alguns rumores, a Apple oficializou o evento de lançamento do novo iPhone e possivelmente outros produtos. 


Vamos nos encontrar em nossa casa.
Por favor, participe conosco do primeiríssimo evento no Steve Jobs Theater em Cupertino.

A Apple começou a enviar convite à imprensa americana, para um evento especial que acontecerá na terça-feira, dia 12 de setembro, às 14h pelo horário de Brasília. Para surpresa de muitos (vários rumores indicavam isso) ele acontecerá no novíssimo Steve Jobs Theater, auditório para 1.000 pessoas que foi construído dentro do novo campus da empresa em Cupertino, o Apple Park.


Google apresenta Android Oreo

Na segunda-feira passada (21/08), o Google revelou o nome oficial do Android O, versão 8.0. Em um pequeno evento a gigante de Mountain View batizou a nova geração do robozinho verde de Android Oreo, o cookie mais vendido nos Estados Unidos desde a sua chegada em 1912.


“Android Oreo chegou. Mais seguro, mais inteligente, mais poderoso e mais doce do que nunca”, diz o Google em um vídeo publicado no YouTube.


Google Allo ganha versão web

Se você é usuário do Google Allo possivelmente irá gostar dessa novidade, a partir de agora, na versão 16 do aplicativo, todos poderão utilizar o Google Allo pelo computador por meio da web, similar ao WhatsApp Web, acessando o endereço allo.google.com/web.


Assim como acontece no WhatsApp, ao acessar o site basta usar o celular para escanear o código QR que aparece na tela do computador. Uma vez pareado, a versão web vai carregar a conta do usuário no Allo e todas as mensagens existentes.



A versão web ainda não conta com todas as funcionalidades presentes no app, como “gostar” de uma mensagem específica ou gritar e sussurrar. Mas com o tempo, provável que esses pequenos detalhes sejam incorporados.

Google libera o Backup and Sync

Anunciado em junho,  o Google liberou hoje (13/07) ao publico em geral o Google Backup and Sync, ferramenta do Google para fazer backup de diversas pastas em seu PC ou Mac. 

Diferente dos seus concorrentes, Dropbox e One Drive, ou até seu próprio serviço Google Drive, o Backup and Sync permite selecionar quais pastas do PC ou Mac serão feito um backup no dentro e um espaço no Google Drive. Assim não exigindo que os arquivos a serem enviados para nuvem estejam na pasta especifica do serviço.

Faça o download em google.com/drive/download para Windows e macOS, instale o programa e faça login com sua conta do Google.


Ao acessar você poderá escolher as pastas do seu computador que farão backup continuamente para o Google Drive; por padrão, ele seleciona Desktop, Documentos e Imagens.

Para selecionar outras, clique em “Escolher pasta”, depois no local desejado, e então em “Selecionar pasta”.

Para acessar seus arquivos na nuvem, vá até drive.google.com e clique em “Computadores”, seus arquivos do PC/Mac estarão lá.

Vale lembrar que o Google Drive gratuitamente suporta até 15GB de arquivos, se pretende fazer backup de arquivos ou pastas maiores que isso vale a pena dar uma olhada nos outros planos do Google Drive.
  • 15 GB: gratuito
  • 100 GB: R$ 7/mês ou R$ 70/ano
  • 1 TB: R$ 35/mês ou R$ 350/ano
  • 2 TB: R$ 70/mês
  • 10 TB: R$ 350/mês
  • 20 TB: R$ 700/mês
  • 30 TB: R$ 1.050/mês

Ranking das operadoras em velocidade e cobertura 4G no Brasil

Vira e mexe surgem relatórios da qualidade de sinal e velocidade da internet móvel no mundo, e recentemente a OpenSignal publicou um relatório sobre o 4G LTE, aonde mostra que o Brasil vem melhorando na cobertura e velocidade, mas que ainda estamos muito longe de outros países. 


De acordo com o levantamento State of LTE de junho deste ano, o Brasil ficou em 47º lugar no ranking da velocidade, com média de 19,32 Mbps. Estamos atrás de países como Singapura, que lidera com 45,62 Mbps, e vizinhos como o Equador, que tem velocidade média de 24,32 Mbps. No entanto, estamos melhor posicionados do que os Estados Unidos, com 14,99 Mbps, e bem melhor que a lanterninha Costa Rica, com a média de 5,14 Mbps.

Em compensação, somos o 6º pior país no ranking da cobertura, com média de 55,29% de disponibilidade. Para efeito de comparação, a Coreia do Sul – líder nesse quesito – oferece 4G em 96,38% do tempo, seguido por Japão (93,48%), Noruega (86,96%) e Estados Unidos (86,50%). Os países latino-americanos melhor posicionados nesse ranking são México (69,04%) e Peru (67,35%).


Dentre as operadoras brasileiras a Claro lidera como a mais rápida, com velocidade média de 29,2 Mbps, uma boa liderança para segunda colocada Vivo, com média de 20,59 Mpbs. Oi e TIM ficaram abaixo da média global de 16,2 Mbps e atingiram médias de 15,27 Mbps e 13,47 Mbps, respectivamente.


Apesar da velocidade da TIM ser a menor, a estabilidade no 4G lidera. A operadora tem 65,1% de cobertura, seguida da Vivo (62,28%), Claro (49,44%) e Oi (48,61%).

Cyberataque Petya

Esta semana um novo ciberataque ganhou grande destaque no mundo todo, por ter afetado milhares de empresas e corporações ao redor do mundo. Um novo vírus conhecido como Petwrap começou a infectar máquinas de grandes empresas, incluindo bancos estatais, multinacionais como a empresa farmacêutica Merck e no Brasil o Hospital do Câncer de Barretos e suas unidades. 


Assim como o WannaCry, comentado aqui, ele criptografa os dados da máquina infectada e só os descriptografa mediante o pagamento de um resgate, e ele já rendeu cerca de R$ 20 mil aos atacantes. Assim como o WannaCry, o Petwrap explora a mesma vulnerabilidade de SMBv1 que o WannaCry explorava para infectar novas máquinas.

Quando uma máquina é infectada pelo Petwrap, segundo Godoi (o diretor de cibersegurança da Cipher), ela recebe apenas um arquivo executável bem pequeno. Por seu tamanho reduzido, ele passa despercebido pela maioria dos programas de antivírus e consegue se instalar na máquina afetada. Feito isso, ele se conecta a servidores externos para baixar deles outros arquivos e módulos que permitem que ele cause todo o estrago que ele causa.

No caso do Petwrap, os arquivos baixados alteram o "master boot record" (MBR) da máquina infectada. Essa parte é responsável pela inicialização do computador, e a mudança faz com que o computador não seja inicializado. Além disso, todo o conteúdo dos discos da máquina infectada são criptografados, e se tornam completamente inacessíveis até que sejam descriptografados.

Segundo Cleber Brandão, o gerente do laboratório de inteligência da BlockBit, esse aspecto diferencia o Petwrap do WannaCry. "O WannaCry ainda deixava você acessar seu computador para realizar o pagamento em bitcoin, por exemplo. Mas com o Petwrap, você não abre nem o Windows", comenta.

Como se proteger

Para Godoi, são as de sempre: manter seu sistema operacional sempre atualizado, usar uma solução de antivírus (de preferência paga, e sempre atualizada), e tomar cuidado com os links e arquivos nos quais você clica. Também é essencial, para Godoi, ter backups - muitos deles. "O ideal é você ter três ou quatro backups diferentes, sempre atualizados".

Brandão, por sua vez, recomenda que ao menos um desses backups esteja offline. "De repente, quando você é vítima de um ataque desses, até mesmo a unidade de rede onde o seu backup está acaba sendo afetada". Ele considera que os backups "são como seguro de carro, que você tem para não precisar usar", e que é bom ter pelo menos um deles na nuvem e um local.

Outra dica importante, de acordo com Brandão, é criar redes locais para as empresas. Por exemplo: os departamentos de RH e de Finanças de uma empresa grande devem ter redes diferentes. "Se não, imagina que o departamento de RH recebe um monte de CVs e um deles está infectado. Isso pode acabar afetando o departamento de Finanças da empresa, que não tem nada a ver", comenta.

Quanto à atualização do Windows, Brandão ressalta que é importante fazê-la apenas pelo site oficial da Microsoft. "Quando um ataque desses acontece, muita gente aproveita para fazer ataques de phishing também", diz. Ou seja: outros atacantes enviam e-mails fingindo que são a Microsoft com links que supostamente contêm a atualização do Windows 10, mas que na verdade apenas infectam a máquina com outros arquivos maliciosos.