Apple anuncia data da WWDC 2017

De surpresa e bem antecipada a Apple anunciou ontem (17/02) a WWDC 2017, (Worldwide Developers Conference), que este ano será realizada em San Jose, Califórnia, Estados Unidos, entre os dias 5 a 9 de junho


Além da antecipação no convite outro fato que deixou muita gente curiosa foi a mudança de local, que desde 2003 era realizado no Moscone Center, em San Francisco. A 28ª edição do evento ocorrerá no McEnery Convention Center (a poucos minutos da nova sede em Cupertino e espera-se novidades em software para as quatro grandes plataformas da empresa: iOS, macOS, watchOS e tvOS.

Como em anos anteriores, a WWDC 2017 é a oportunidade de desenvolvedores terem contato com mais de 1.000 engenheiros da Apple durante uma semana inteira para tratar de novidades na linguagem Swift e em APIs/frameworks como SiriKit, HomeKit, HealthKit e CarPlay.


Os interessados poderão se registrar para concorrer a ingressos a partir de 27 de março (às 15 horas, pelo horário de Brasília). Para se inscrever, é necessário ser membro do Apple Developer Program ou do Apple Developer Enterprise Program; a Apple também oferecerá bolsas para estudantes, cujos detalhes serão divulgados em breve.

Mesmo com a mudança de local, a WWDC 2017, deverá ser a mesma de anos anteriores: cerca de 5.000 participantes. Aos desenvolvedores que não puderem estar presentes, a conferência será transmitida ao vivo, online.

Ataques a roteadores domésticos crescem no Brasil

O post de hoje é baseado em uma matéria que li já tem algum tempo, mas o assunto continua mais atual do que nunca, segurança na rede, quando falamos de internet segurança não pode ficar em segundo lugar, inclusive para o roteador wi-fi que você tem em casa, muitas das pessoas não sabem, mas esse é um bom alvo para os hackers terem acesso a todos seus dados.

Em 2016 a empresa de segurança ESET, realizou um levantamento que mostra o Brasil como líder no ranking de ataques a roteadores domésticos. De acordo com a pesquisa, entre setembro/2015 a março/2016 foram registrados mais de 1800 ataques em todo o mundo, a maior parte deles em solo brasileiro.

Os ataques costumam ser disseminados por páginas e anúncios online que direcionam o usuário para sites que hospedam scripts maliciosos, que tentam controlar o roteador testando combinações de usuário e senhas vindos de fábrica (pratica adotada pela grande maioria das pessoas). O objetivo é roubar informações da vítima e acessar remotamente o dispositivo.

"Esse tipo de ataque acontece desde 2012, no entanto, os incidentes têm crescido nos últimos tempos por conta da própria proliferação nos equipamentos conectados à internet por meio de roteadores. Muitos usuários domésticos não mudam a senha padrão que vem de fábrica nos roteadores, o que permite um fácil acesso dos cibercriminosos aos equipamentos", explica Camillo Di Jorge, presidente da ESET Brasil.

Algumas dicas para se proteger:
  • A primeira não poderia ser outra, é alterar a senha de fábrica do aparelho assim que ele for instalado. Os criminosos conseguem obter as credenciais de acesso originais com base na marca e no modelo do roteador.
  • É importante revisar todas as configurações, principalmente as de DNS, recomendo o uso do OpenDNS (208.67.222.222 · 208.67.220.220). A administração remota também deve ser desativada.
  • Verifique se existem atualizações do firmware
  • Busque por vunerabilidades conhecidas para o modelo de seu roteador e saiba como evitá-las.
  • Verifique com a empresa fornecedora da internet se o roteador oferecido faz parte de um pacote. Caso ele seja vulnerável, solicite a atualização do firmware ou a troca do equipamento.
  • Utilize um plugin que boqueie scripts, como o “NoScript”, com ABE (Application Boundary Enforcer) ativado no navegador.
  • Não compartilhe o nome da sua rede Wi-Fi. Grande parte das redes é configurada com um nome padrão que instantaneamente informa ao invasor a marca e modelo de roteador utilizado.
Com essas dicas simples você já estará dificultando para que um hacker tenha acesso a sua rede, caso tenhas mais dicas deixe-as nos comentários, são sempre bem vindas.

via Olhar Digital

Campus Party Brasil 10 vai começar!

Essa semana começa a 10ª Edição da Campus Party Brasil, o maior encontro tecnológico do país, que acontece entre 31 de janeiro e 5 de fevereiro no Anhembi em São Paulo.

A CPBR10 conta com 9 palcos e mais de 700 horas de conteúdos dos mais diversos temas, mas quem chama a atenção é o co-criador da Netflix Mitch Lowe e uma internet ultra veloz de 40Gbps fornecidos pela Telebras.


A expectativa dos organizadores é a presença de 8000 campuseiros, se você quer ser um campuseiro ainda da tempo, os ultimos ingressos continuam a venda no site http://brasil.campus-party.org/sobre-nos/entradas-2017. Agora se não da para desembolsar o valor de ingresso no momento, mas quer curtir a Campus, pode visitar a OpenCampus, espaço aberto ao publico com exposição de produto dos principais patrocinadores e com muita integração com os participantes.

A CPBR10 também conta com um app para iOS e Android numa espécie de rede social, que permite interagir com outros campuseiros e agenda das atividades que estão acontecendo no evento. Quem está indo no evento pela primeira vez um dica importante é ler o Guia do Campuseiro, com informações sobre transporte, horários e várias outras dicas que podem ajudar muito se preparar antes de colocar a mochila nas costas e partir para Campus. 

Mais informações podem ser obtidas no site oficial da Campus Party Brasil.

A partir do inicio da Campus vou postando aqui no Blog e Twitter tudo que rolar por lá.

Opera Neon, o navegador do futuro

No ultimo dia 12/01/2017, a Opera apresentou ao mundo seu mais novo projeto, um outro navegador, chamado Opera Neon, ainda em fase experimental, mas com conceitos e ideias que a companhia acredita serem parte do futuro da navegação na web. 


O Opera Neon traz conceitos e funcionalidades realmente inovadores, que fogem quase que completamente do tradicional formato de “abas e páginas” a que estamos acostumados. E a proposta de repensar a navegação na internet é perceptível logo ao abrir o programa.

A aparência do Opera Neon lembra um pequeno desktop. As abas dão lugar a ícones redondos do lado direito, que se organizam entre os mais e menos acessados em um sistema que “simula a gravidade”: as páginas mais visitadas ficam no topo; as menos acessadas caem para as últimas posições.

No lado esquerdo, há uma barra menor, onde é possível controlar a reprodução de áudio e vídeo de sites como YouTube e SoundCloud sem interromper a navegação em outras páginas, além de também conter uma ferramenta de screenshot e um gerenciador de downloads.


Por ser um projeto experimental, a Opera deixou bem claro que o objetivo do Neon não é substituir o navegador principal da empresa, mas servir como um teste para identificar quais são as funcionalidades mais interessantes para serem incorporadas ao Opera ainda este ano. Por isso, o Neon não oferece suporte a algumas ferramentas importantes, como VPN e bloqueador de anúncios nativos, barra de favoritos, plugins e extensões.

Está disponível gratuitamente para Windows e macOS aqui. A Opera não divulgou se lançará uma versão do navegador experimental para Linux.

Netflix lança opção de filmes off-line

A Netflix anunciou ontem (30/11) uma novidade aguardado por muitos de seus assinantes, a partir de agora é possível fazer o download dos filmes inteiros. 


Ainda não são todos os títulos que estão disponíveis para download, mas já tem bastante opções. Essa novidade está disponível apenas em seu aplicativo para Android e iOS. Após atualizar seu aplicativo, um aviso irá aparecer, basta tocar no ícone de download e o conteúdo será baixado imediatamente. com a lista dos títulos disponíveis.


LastPass se torna grátis

Já parou para pensar em quantos serviços, sites, apps você tem cadastro? E quantas senhas utiliza? É comum muitas pessoas usarem a mesma senha em tudo, mas o risco disso é enorme, o correto e termos uma senha para cada conta que possuímos e que essas sejam fortes, mas lembrar tudo isso de cabeça não é tarefa fácil, por isso cada dia mais faz-se necessário o uso de um gerenciador de senhas.

Pra quem não está familiarizado com isso trata-se de uma ferramenta segura que te ajuda armazenar todas suas senhas em um só lugar e permite ter senhas longas e difíceis de serem quebradas únicas para cada serviço cadastrado, reduzindo significativamente problemas de segurança sem depender da memória. 


O grande problema que os melhores e mais confiáveis gerenciadores de senhas são pagos e não muito barato, mas sim, existe alternativas gratuitas e a partir de hoje (02/11) o LastPass, um dos principais e melhores serviços do tipo agora oferece seus principais recursos de forma gratuita.

Até então, o aplicativo do LastPass para Android, iOS e Windows Mobile era restrito ao LastPass Premium, que custa US$ 12 por ano (não é um valor tão absurdo assim, US$ 1 por mês). Segundo a  empresa, o motivo da mudança é de que não existe mais vida online e offline, e que o mundo é bem diferente da época do lançamento do LastPass, em 2008, quando o Android não existia e a App Store do iPhone OS ainda estava engatinhando.

O LastPass Premium continua existindo pelo mesmo preço, trazendo alguns recursos a mais, como o compartilhamento familiar de senhas com até cinco usuários, interface livre de propagandas e 1 GB de armazenamento criptografado na nuvem.

Como funciona o LastPass? O serviço, como tantos outros, armazena senhas, que podem ser únicas e exclusivas para cada cadastro online, em um “cofre digital” e o serviço preenche automaticamente o campo de senha de sites que já estejam registrados em sua conta. As suas senhas são guardadas na nuvem, permitindo que elas sejam aplicadas em todos os dispositivos que você usa.

Você pode baixar o LastPass para os principais sistemas operacionais e navegadores na página oficial. Se você já era usuário do LastPass Free, basta fazer o download dos aplicativos móveis e entrar com a sua conta; seus dados serão sincronizados imediatamente.

via Olhar Digital e Tecnoblog

Evento Especial Apple em 27/10 - MacBook Pro

Conforme esperado para o evento da Apple 27/10 em Infinity Loop, a Apple apresentou o novo MacBook Pro, o assunto mais esperado do dia, muitos rumores estavam certos sobre as novidades, das quais trago pra vocês abaixo.

Phil Schiller, vice-presidente sênior de marketing mundial, foi o responsável por mostrar ao mundo como o novo MacBook Pro, ele começou falando de uma série de melhorias realizadas na sua construção, mas a principal delas, e mais aguarda é a barra OLED acima do teclado, destinada a habilitar diversas funcionalidades contextuais a partir dos aplicativos em execução.


O novo MacBook Pro continuará sendo vendido em dois tamanhos, 13" e 15". O primeiro é 17% mais fino (são 14,9mm de espessura, contra os 18mm do anterior) e pesa 1,36kg. Já o segundo saiu de 18mm para 15,5mm de espessura, ou seja 14% menos (com 20% menos volume), pesando 1,81kg.

O teclado também teve mudanças, e agora usa o mesmo mecanismo do MacBook de 12", com mecanismo borboleta de segunda geração. O trackpad também teve boas melhorias ficando 2x mais do que nos modelos anteriores e com Force Touch.

Touch Bar

Esse foi o nome escolhido pela Apple para comentada barra OLED, que substituirá as teclas de função. Ela irá permitir comandos sensíveis ao contexto do aplicativo em uso, ela também abriga um sensor Touch ID à direita, com a tecnologia de segunda geração empregada nos iPhones 6s/6s Plus, coberto com cristal de safira e conectado a um novo chip T1 na placa lógica.

Essa tecnologia possibilitou no novo MacBook Pro à troca rápida de usuários. Ou seja, cada usuário do computador pode registrar suas digitais em partições diferentes da Secure Enclave e, ao reconhecer um determinado acesso, o macOS alterna automaticamente para o perfil do usuário correto, sem a necessidade de selecioná-lo em tela.


Nos apps do sistema operacional e outros produzidos pela Apple, foram incorporadas diversas funções à Touch Bar. Alguns terceiros também foram convidados para apresentar suas experiências de integração, que serão abertas para todos os desenvolvedores de aplicativos para Mac.

Cada aplicativo com suporte a Touch Bar permite total personalização do que você deseja que apareça na barra de comandos. E claro: durante a digitação, você pode acessar emojis rapidamente.

O  novo MacBook Pro também teve uma série de melhoria no hardware, que agora tem duas ventoinhas. Processadores Intel Core i5 e i7, de sexta geração. A duração da bateria permanece a mesma, com até 10 horas.

Na parte gráfica, os modelos de 13 polegadas trazem uma GPU Intel Iris integrada, com o dobro da performance da geração anterior. Já seu irmão maior, estão disponíveis algumas opções da família ATI Radeon Pro (Polaris) com até 4GB de memória dedicada e até 2,5 vezes mais performance.


O armazenamento é feito por SSDs mais velozes (3,1GB/s de banda) com no máximo 2TB de capacidade, 4 portas Thunderbolt 3, com suporte a USB 3.1 e DisplayPort 1.2. Mas nada de MagSafe 2 dedicada, a alimentação da energia será através de uma dessas portas, isso mesmo, todas elas servem para recarga da bateria.

A tela Retina permanece nas mesmas resoluções anteriores para, mas é 67% mais brilhante, contraste 67% maior e uma maior variedade de cores (25% a mais relação ao modelo anterior). Essa geração ainda conta com uma interface de áudio para fones de ouvido.


Os novos MacBook serão vendidos em duas cores, prata e cinza espacial. O MacBook Pro de 13 polegadas será vendido em duas edições, com e sem a Touch Bar, por  US$1.500, US$1.800, no Brasil R$11.500, R$13.900. O modelo de 15 polegadas, vendido somente coma  Touch Bar custará US$2.400, no Brasil R$18.500.

Evento Especial Apple em 27/10 - Apple TV

Estava marcado para 27/10 às 15h pelo horário de verão de Brasilia, mais um evento especial a ser realizado em Infinity Loop, sede da Maçã em Cupertino, veremos nesse e nos próximos posts o que foi apresentado nesse evento.

Para começar, Tim Cook apresentou alguns números, como por exemplo a adoção do o iOS 10, que já está em 60% dos aparelhos compatíveis (comparativamente, a versão 7 do Android ainda não atingiu nem 1% de mercado).

Apple TV

A primeira novidade mesmo do dia começou com a Apple TV, que atualmente conta com 8.000 apps para, em diversas categorias, desses, 2.000 são jogos. A notícia que agradou bastante gente é que um bastante popular chegará até o fim do ano: Minecraft!

Pessoas também adoram assistir, é claro, a séries na Apple TV. São 1.600 apps focados em programas de televisão na App Store da Apple TV, além de outros conteúdos disponíveis como filmes, notícias, esportes, entre muitos outros.


Cook convidou ao palco Brian Troy, do Twitter, para demonstrar uma novidade bacana: um jogo de futebol americano rolando de um lado da tela com tweets (que incluem GIFs, vídeos, transmissões do Periscope, etc.) relacionados numa coluna à direita. É possível também visualizar e votar em enquetes do Twitter por ali, conferindo os resultados em tempo real, o tipo de integração que atualmente a gente já faz, só que com o iPhone na mão.

Outra novidade apresentada foi o lançamento de um app focado na experiência de assistir a televisão, chamado simplesmente de TV. Este app, segundo Cook, vai mudar completamente como nós assistimos a TV na set-top box, no iPhone e no iPad.


Dentro do App a primeira aba é o “Watch Now” (“Assista Agora”), com tudo o que está rolando neste momento. O “Up Next” (“Seguintes”) mostra programas que você não terminou de ver, episódios seguintes aos últimos que você viu, etc. E tudo isso de diferentes fontes.

Ainda é possível descobrir novos conteúdos para consumir com base no seu histórico. Tudo vem dos seus apps e, com um toque, começa a ser reproduzido. O app TV integra-se a vários fornecedores de conteúdo (HBO, Hulu, CBS, etc.) e leva o usuário diretamente ao conteúdo.


A segunda aba do app TV é “Library” (“Biblioteca”), onde você encontra compras/aluguéis da iTunes Store em um só lugar. Também dá para acessar a iTunes Store pela aba seguinte do app TV. A Apple está aprimorando a Siri para levar o usuário para mais conteúdos que estão passando ao vivo, como notícias da CBS, jogos ao vivo da NFL, etc. Essas novidades estarão disponíveis para todos os usuários em dezembro nos EUA.

Novidades do Evento Microsoft - 26/10

A Microsoft realizou na tarde de ontem (26/10), em Nova York, um evento para apresentar seus novos produtos. Dentre os anúncios estão a próxima grande atualização do Windows 10, com foco em criação em 3D e games; um Surface Book mais poderoso; um computador all-in-one extremamente fino (estilo iMac) e o Surface Dial.


Windows 10 Creators Update

A próxima grande atualização do Windows 10 chegará ao publico no inicio de 2017 chamada de Creators Update. Assim como Anniversary Update, ela será gratuita para todos os atuais usuários do sistema operacional. Nessa página você já pode experimentar as primeiras novidades.


Como principal novidade dessa versão estão os recursos para incentivar a criação em 3D. Como por exemplo o Paint 3D, ele possui ferramentas para desenhar em espaços tridimensionais e suporte aprimorado a canetas, um prato cheio para o headset de realidade virtual da Microsoft e para notebooks híbridos, como o Surface Book.


Com o foco totalmente no 3D, a empresa está incluindo recursos tridimensionais até no PowerPoint. E os primeiros headsets de realidade virtual para suportar os recursos 3D, feitos em parceria com HP, Dell, Lenovo, Asus e Acer, terão preços a partir de US$ 299, bem menos que os US$ 3.000 cobrados pela edição de desenvolvimento do HoloLens.


Outra boa novidade é para os gamers. O Beam, serviço de streaming de gameplays comprado recentemente pela Microsoft, será integrado ao aplicativo do Xbox para Windows 10, permitindo compartilhar o jogo e  interegir com os espectadores sem necessitar de qualquer outro software..

O Xbox Live também vai avisar seus amigos automaticamente quando você estiver fazendo um streaming e permitir a criação de torneios personalizados, eles funcionarão tanto no console quanto no computador.


Surface Book

O Surface Book está mais poderoso: com processador Core i7 de sexta geração, dobro de performance gráfica do modelo anterior com GPU GeForce GTX 965M e até 16 horas de bateria, o notebook mais potente que a Microsoft já lançando pela Microsoft.


Estará disponível em três configurações:

- 256 GB de memória flash e 8 GB de RAM: US$ 2.399;
- 512 GB de memória flash e 16 GB de RAM: US$ 2.799;
- 1 TB de memória flash e 16 GB de RAM: US$ 3.299.

O notebook possui tela sensível ao toque de 13,5 polegadas (3000×2000 pixels), trackpad multitouch e design com corpo de magnésio, que pode ter a tela destacada ou girada em até 360 graus e pesa 1,65 kg. Disponível a partir de 10 de novembro nos EUA.

Surface Studio

Talvez uma das novidades que mais chamou a atenção foi a apresentação do Surface Studio, um computador all-in-one da Microsoft, com corpo de alumínio e tela de 28 polegadas sensível ao toque. Internamento possui processador quad-core Core i7, GPU GeForce GTX 965M ou 980M, até 32 GB de RAM e 2 TB de armazenamento híbrido.


A máquina é extremamente fina, tem o monitor LCD mais fino já produzido, com apenas 12,5 mm de espessura e o painel é capaz de mostrar mais de 1 bilhão de cores e resolução de 4500×3000 pixels. A tela pode ficar quase paralela à mesa para fazer ilustrações ou anotações; o Surface Studio detecta a palma da sua mão para que nada interfira.


Ele estará disponível em três versões:

1 TB de espaço, 8 GB de RAM, Core i5 e GeForce GTX 965M: US$ 2.999;
1 TB de espaço, 16 GB de RAM, Core i7 e GeForce GTX 965M: US$ 3.499;
2 TB de espaço, 32 GB de RAM, Core i7 e GeForce GTX 980M: US$ 4.199.



Será lançado em dezembro nos EUA é claro e sem previsão de chegada ao Brasil.

Surface Dial

Um acessório interessante do Surface Studio é Surface Dial. Um novo método de entrada para funcionar em complemento ao teclado, mouse ou toque. Você “gira” o dial e pode navegar pelo histórico de um documento no Word ou dar zoom em ilustrações no Photoshop, por exemplo.


Ao colocá-lo sobre a tela do Surface Studio, o Surface Dial vira uma espécie de paleta eletrônica, o aplicativo pode exibir um menu circular com “botões” para mudar a configuração de uma ferramenta ou se transformar num disco de cores, por exemplo.

O Surface Dial se conecta ao computador através de Bluetooth e precisa de duas pilhas AAA, que aguentam até um ano (com quatro horas de uso diário). Entre os aplicativos já compatíveis com o Dial estão o Word, PowerPoint, OneNote, Paint, Spotify e Sketchpad.


Além do Surface Studio, o Surface Dial também poderá ser utilizado no Surface Book, Surface Pro 3 ou Surface Pro 4. Ele será vendido por US$ 99,99 e estará disponível nos Estados Unidos a partir de novembro.

via Tecnoblog

Apple realizará evento especial dia 27/10

A Apple enviou ontem (19/10) para a imprensa internacional convite para um evento especial no dia 27 de outubro (quinta-feira), a partir das 15h pelo horário de verão de Brasília. O evento será realizada no auditório Town Hall em Infinite Loop, sede da Apple em Cupertino (Califórnia, Estados Unidos).


Segundo rumores que estavam borbulhando antes mesmo do lançamento dos iPhones em setembro, é esperado para essa keynote, novos MacBooks Pro e Air. Na verdade todas as linhas estão merecem upgrades, incluindo iMac, Mac mini e Mac Pro.

Como já virou tradição, a Apple fará transmissão ao vivo da keynote em seu site.