Evento Especial: OS X Yosemite, iPad Air 2 e iPad mini 3

Sim, eu sei que esse post está mais do que atrasado, mas não poderia de deixa-lo passar em branco, e tem um outro motivo pelo atraso, no fim de semana que iria faze-lo eu estive resolvendo problemas pessoais e também instalando o OS X Yosemite, o qual vamos comentar a seguir.


Na ultima quinta-feira (16/10) a Apple esteve realizando mais um grande evento, claro que sem o mesmo glamour e badalação que os eventos de lançamentos do iPhone, mas que chamou sim a atenção de grande parte da impressa, geeks de plantão e principalmente fãs da marca assim como eu.

Como de praxe o evento começou com Tim Cook no palco apresentando alguns números e destaques da Apple em geral. Além de algumas recapitulações sobre o iPhone 6, Apple Pay e Apple Wath. Depois desses comentários, quem tomou o palco para apresentar as novidades foi Craig Federighi e começou falando sobre o iOS 8 e o OS X Yosemite.


Ele lembrou que 48% da base instalada de usuários já está rodando o iOS 8 e comparou com o Android aonde apenas 25% da base está na [pen]última versão do sistema operacional móvel do Google, a KitKat.

Aproveitou para já anunciar o iOS 8.1 que, após feedback de usuários, trará de volta o Rolo da Câmera e novidades como o Apple Pay e a Fototeca do iCloud (iCloud Photo Library), além de muitas correções e melhorias e está disponível desde a ultima segunda-feira (20/10).

Logo após essas informações foi a vez de um dos assuntos mais esperado, pelo menos por mim, o novo OS X Yosemite. Muito do que foi dito já havíamos visto na sua versão beta durante a WWDC, mas para quem não lembra, vamos a elas.


As principais são as mudanças visuais, bem ao estilo iOS 7, novidades como widgets, Spotlight, novo Safari, novidades no Mail, Mensagens, iTunes, iWork, iCloud Drive e muito mais.

O maior destaque ficou para integração entre o iOS 8 e o OS X Yosemite, seja pela sincronização de dados pelo iCloud como a possibilidade de transferir arquivos entre dispositivos pelo AirDrop ou visualizar fotos e vídeos de iGadgets em Macs com o recurso AirPlay. Além disso, os recursos Continuidade, Handoff, Instant Hotspot, a sincronização de SMSs e a possibilidade de atender ligações do iPhone pelo Mac ou iPad.

O OS X Yosemite está disponível desde 16/10 para todos os usuários, de graça, na Mac App Store.

iPad Air 2 e iPad mini 3

Após o anuncio do OS X foi hora do anuncio aguardado pela imprensa em geral, os novo iPads. Começando e praticamente falando apenas do iPad Air 2, o tablet mais fino já criado pela empresa (6,1mm; 18% mais fino do que o iPad Air).


ara isso, a Apple teve que “colar” o vidro do iPad ao LCD do produto. O display também conta com uma nova superfície anti-reflexiva. Internamente, o iPad Air 2 conta com o processador A8X (3 bilhões de transistores, CPU 40% mais rápida, GPU 2,5x mais rápida e uma arquitetura 64 bits de segunda geração). O coprocessador M8 também está lá, calibrando sensores e incorporando um barômetro ao iPad Air 2.

Apesar de ser ainda mais fino, a bateria tem a mesma duração que já estamos acostumados (10 horas de uso). E a novidade mais esperada, talvez: o sensor Touch ID no Botão Inicial. O Apple Pay também está incorporado no iPad Air 2, mas apenas para compras online ou dentro de apps.


O iPad Air 2 chegará às lojas amanhã (24/10), nas cores cinza espacial, prateada e dourada. Os preços (lá fora) são os mesmo de antes (US$500, US$600 e US$700 para os modelos Wi-Fi; para os Wi-Fi + Cellular, basta adicionar mais US$130). As capacidades, porém, mudaram para 16GB, 64GB e 128GB (como nos iPhones).


O iPad mini 3 também foi lançado, ele é praticamente igual ao iPad mini com tela Retina (inclusive seu design), porém ganhou a cor dourada, o Touch ID e a novas opções de armazenamento. Os preços começam em US$400 para o modelo Wi-Fi e em US$530 para o Wi-Fi + Cellular. Os modelos antigos (iPad Air e iPad mini com tela Retina, assim como o iPad mini de primeira geração) também continuam à venda, com preços reduzidos.

Google lança nova linha Nexus e Android Lollipop 5.0

Sem os grandes rumores e expectativa dos eventos da Apple, hoje (15/10) o Google anunciou algumas boas novidades que vale a pena destaque aqui no blog.


Começamos falando do Nexus 6, que deixou de ser fabricado pela LG e passa a ser feito pela Motorola. Visualmente o Nexus 6 é bem parecido com a nova geração do Moto X, que foi lançado há pouco mais de um mês. 


Ele está mais para um phablets do que smartphone, com uma tela de 5,9 polegadas Quad HD, câmera traseira de 13 megapixels e 2 MP na câmera frontal, e dois alto-falantes frontais. O processador é o Snapdragon 805 quad-core de 2.7 GHz, com GPU Adreno 420. A bateria, de 3220 mAh garante 6 horas de uso com 15 minutos de recarga.


Na caixa do Nexus 6 é incluído o Turbo Charger, o que torna o carregamento bem mais rápido: com 15 minutos na tomada, o smartphone consegue carregar o equivalente para até 6 horas de uso. 


Além do novo smartphone da linha Nexus também tivemos a apresentação do novo tablet Nexus 9, fabricado pela HTC, com tela de 8,9 polegadas. O aparelho possui alto-falantes HTC BoomSound, 2G de RAM, processador de 64-bit NVIDIA e bateria de 6700 mAh, que garante 9 horas de autonomia ao eletrônico.


O tablet será vendido em três cores: preto, branco e areia. Serão duas versões, Wi-Fi e LTE, e com capacidades de 16 GB e 32 GB. Como acessório, a HTC também venderá uma capa que vira um teclado magnético bem parecido com o dos Surfaces. Ele já vem com o Android 5.0 Lollipop de fábrica e terá atualizações imediatas para as novas atualizações do Android.


Outro produto apresentado pelo Google foi o Nexus Player. É o primeiro dispositivo baseado no Android TV, pode ser entendido como uma combinação de reprodutor multimídia com console de games. A sua produção está a cargo da Asus.


O aparelho é totalmente integrado a outros dispositivos Android por meio da versão 5.0 do sistema operacional. Dessa forma, o usuário pode começar a jogar um game pela TV e continuar pelo smartphone, quando estiver na rua.


Também é possível usar um recurso chamado Google Cast Ready para transmitir qualquer programa de entretenimento para a TV a partir de quase qualquer Chromebook, telefone ou tablet, seja ele Android ou iOS.


Junto com o anúncio dos novos Nexus, o Google também anunciou o nome da nova versão de seu sistema operacional móvel: o Android 5.0, até o momento conhecido como Android L, seguindo a tradição de nomes de doces, foi batizado de Lollipop.


O Lollipop é o Android mais ambicioso até agora, com o maior número de APIs (são mais de 5 mil) e o mais customizável para o usuário. 

Outra boa novidade do Lollipop é que será possível ter múltiplas contas em um único aparelho, além de um modo visitante para que suas coisas permaneçam privadas mesmo com outra pessoa mexendo no seu smartphone ou tablet. Também há melhorias no reconhecimento de voz e novas interações possíveis, facilitando mexer no dispositivo sem tocar nele.


O Android 5.0 virá com os Nexus 6, 9 e Player assim que forem lançados. Nas próximas semanas, chegam ao Nexus 5, 7, 10 e do Google Play. Sobre a chegada em outros dispositivos, ainda não há informações.

Microsoft pula Windows 9 e anuncia Windows 10

Hoje (30/09) foi mais um dia de novidades no mundo da tecnologia, sem a grande repercussão dos anúncios da Apple, foi vez da Microsoft mostrar ao mundo a próxima versão do sistema mais utilizados em PCs, o Windows.


O novo Windows funcionará em uma série de dispositivos diferentes, de smartphones com telas pequenas a computadores com monitores gigantes. Depois do Windows 8, teremos o Windows 10. Isso mesmo, não escrevi errado, esse será o nome da próxima versão do "janelas". O anúncio foi feito por Terry Myerson, vice-presidente de sistemas operacionais da Microsoft.


A ideia da Microsoft é unificar seus produtos. Agora que o Windows Phone e os computadores com Windows suportam aplicativos universais, isto é, que rodam no desktop, smartphone e tablet, chegou a hora de unificar também a loja de aplicativos, o que deverá fortalecer o ecossistema da Microsoft. Isso também significa que a marca “Windows Phone” deixa de existir: os futuros smartphones rodarão Windows 10 (sem desktop, claro).


No desktop, a principal novidade é a volta do menu Iniciar, um misto do menu antigo, que lista os programas instalados no computador, com a tela inicial do Windows 8, composta por Live Tiles que exibem informações dinâmicas. Os aplicativos modernos, que antes eram exibidos em tela cheia, poderão ser executados em uma janela na área de trabalho. O Windows 10 ainda terá a capacidade de gerenciar múltiplas áreas de trabalho, como já fazem o OS X e as principais distribuições Linux (que já fazem isso a anos).


Outras novidades incluem a possibilidade de colar texto com o comando Ctrl+V no Prompt de Comando e melhorias para ambientes corporativos: o Windows 10 será capaz de separar dados pessoais e corporativos em um mesmo dispositivo.

A nova versão do Windows será lançada em 2015, depois da conferência para desenvolvedores Build, em abril, quando a Microsoft revelará mais detalhes sobre os aplicativos universais.


Uma versão de desenvolvimento do Windows 10, o Technical Preview, será liberada a partir desta quarta-feira (01/10) aqui.

Via Tecnoblog

Google criou site para as Eleições 2014

Faltando menos de uma semana para eleição presidencial desse nosso Brasil querido, muita gente ainda tem duvidas ou está com esse que vos escreve, ainda não tem nem noção em quem votar. Para auxiliar um pouco nessa escolha e conhecer melhor nossos candidatos o Google resolveu dar uma forcinha e para isso lançou o Google Eleições 2014.


Através dele é possível saber um pouco mais sobre os candidatos a presidência e ao governo dos estados, além de dos candidatos a senador, deputado estadual e federal.

A ferramenta ajuda a organizar os dados básicos, mas mesmo nessa simplicidade trazida pelo Google, é possível saber qual o valor declarado de bens de cada candidato, a sua idade, escolaridade e site oficial – onde você deve encontrar algo muito importante para ajudar na escolha do candidato: o plano de governo.

A ideia é que possa auxilia-lo a escolher candidatos que realmente querem fazer mais pelo nosso país. Não desperdice seu voto, analise os planos de cada candidato e vote consciente.

Campus Party 2015

Fala galera, é já tem um tempo que não passo aqui, e com as correrias desse ano só apareço quando tem alguma novidade grande, dessa vez não é diferente, hoje estou aqui para falar da Campus Party Brasil 2015.


Para quem é nerd ou geek já deve saber disso e estar por dentro de todas informações, mas ainda assim tem gente que como eu que está com os dias bem corridos não tem conseguido acompanhar tudo, então hoje vou contar um pouco do que está por vir na CPBR8.

O evento em sua oitava edição, continuará acontecendo na cidade de São Paulo e volta ser realizado no no Centro de Exposições Imigrantes, entre os dias 3 e 8 de fevereiro de 2015.

Muita coisa ainda falta a ser divulgada e definida, mas alguns dos primeiros magistrais (principais palestrantes do evento): Matteo Achilli, empreendedor conhecido como “Zuckerberg italiano; Matt Reyes, CEO da Exploration Solutions; Gary Whitehill, da Dell para Empreendedores; e Paul Zaloom, mais conhecido como o ator que fez o Beakman.


Os ingressos para CPBR8 já estão sendo vendidos. Até o dia 7 de outubro, o primeiro lote será vendido por R$ 170. Segundo lote por R$ 200 até o dia 31 de outubro, o terceiro lote, que será vendido entre 1 a 20 de novembro, custará R$ 260 e o quarto e último, até o dia 15 de dezembro, por R$ 300. 

A barraca do camping é vendida separadamente e custa R$ 50. Por enquanto, o único meio de pagamento possível para as entradas é PayPal, que dá R$ 30 de desconto em cada. 

Uma grande novidade que vai agradar muito os campuserios que o evento contará com ar-condicionado para amenizar o calor, principal critica nos anos anteriores. Novas informações serão divulgadas no site oficial do evento e até outubro toda programação deve estar definida.

Evento Especial: Apple Watch

“One more thing…” foi a frase usada por Tim Cook para apresentar a grande novidade do dia, o tão esperado e comentado relógio da Apple, que popularmente era chamado de "iWatch" (do qual eu preferia) mas que foi batizado de Apple Watch.


O relógio é quadrado, com cantos arredondados e feito de aço inoxidável. A tela é feita de cristal safira e haverá múltiplas cores disponíveis. Segundo palavras de Cook, "O Apple Watch é o dispositivo mais pessoal já criado."


O objetivo da Apple é criar o melhor relógio no mundo, preciso e personalizável, além de ser também um dispositivo focado em saúde e fitness. Ele permitirá que usuários se comuniquem diretamente dos seus pulsos e é totalmente integrado ao iCloud.

A interface do relógio foi muito bem pensada/trabalhada. A Apple não achou que o correto seria simplesmente “espremer” a interface do iPhone nessa tela. Por exemplo, um gesto simples do iPhone (pinçar para zoom) seria péssimo no Apple Watch, já que seus dedos cobrem a tela toda. Pensando nisso foi colocado uma “coroa” lateral para controle, por ela que você faz zoom ou rola uma lista, apertando nela, retorna à Tela Início.


A Tela Início é feita de vários ícones circulares e coloridos. A tela do Apple Watch é Retina, flexível e feita de safira (super-resistente). Com sensibilidade a pressão, o relógio pode responder diferentemente a comandos. Ele também responde diferente, com um feedback háptico (vibração).

O Apple Watch terá dois tamanhos, com pulseiras de acordo para pulsos menores. Serão três linhas/edições do Apple Watch, uma delas focada em esportes e outra com ouro 18 quilates. Juntos, estamos falando de inúmeros modelos e variações.


Especificamente em fitness e saúde o Apple Watch estimulará as pessoas a fazer exercícios. Há dois apps para isso no Apple Watch, um deles é o Fitness e o segundo é o Workout (para exercícios específicos). É possível criar metas diárias e acompanhar tudo o que você faz. Tudo isso é sincronizado com o iPhone. As sugestões dadas pelo relógio se tornam ainda mais precisas/personalizadas com o tempo.

Apple Watch requer um iPhone para funcionar e é compatível também com iPhones 5/5c/5s, além dos iPhones 6. O preço inicial será US$350 e ele estará disponível somente no início de 2015.

Evento Especial: Apple Pay

Depois de mostrar ao mundo os novos iPhones a Apple apresentou uma grande novidade, uma nova forma de pagamento o Apple Pay, cujo principal objetivo é substituir nossas tradicionais carteiras.

Tim Cook afirmou que outras maneiras de tornar o pagamento mais simples já foi realizada, mas todas falharam. A Apple criou um processo de pagamento totalmente novo. Você deixa o dedo sobre o Touch ID para autorizar o pagamento, aproxima o iPhone de um dispositivo e… pronto, pagamento realizado com sucesso!


O sistema está nos iPhones 6 e é baseado em NFC. O Touch ID cuida da segurança junto a um chip chamado “Secure Element”, enquanto todos os cartões de crédito da pessoa ficam no Passbook.

De acordo com a Apple, o sistema é fácil e seguro. Usuários que comprarem um iPhone 6 podem usar os cartões de crédito cadastrados na iTunes Store ou adicionar novos, bastando tirar uma foto do cartão.

Para maior segurança o número de cartão de crédito não é armazenado, e sim um código randômico que se comunica com o chip “Secure Element” pela sua senha armazenada no Touch ID. Se algum problema acontecer (como perder o iPhone), também é possível suspender pagamentos remotamente.

O Apple Pay começará nos EUA com American Express, VISA e MasterCard. A Apple pretende adicionar mais bancos rapidamente. Suas parcerias já cobrirão 83% das transações feitas hoje nos EUA. Diversas lojas no país também já firmaram parcerias para aceitar pagamentos com o Apple Pay. Restaurantes/lanchonetes, como Subway e McDonald’s. Obviamente, as Apple Retail Stores e lojas da Disney também estarão todas equipadas com o sistema. O Apple Pay também irá funcionar online, tornando os checkouts tão simples quanto um toque, e tudo de forma privada. 


O iOS 8 terá uma nova API específica para o Apple Pay e o serviço começará a funcionar no mês que vem. A Apple informou que está trabalhando duro para levá-lo a mais países mas, por enquanto, ele funcionará somente nos EUA.

Evento Especial: iPhone 6 e 6 Plus

Hoje (09/09) foi mais um dia histórico para Apple, várias novidades foram apresentadas hoje e depois de muito tempo uma Keynote da Apple ganhou o ar de surpresa e novidades, pelo menos para mim não decepcionou, muito pelo contrário, vou abordar nesse e nos próximos posts algumas das principais novidades apresentadas hoje.

iPhone 6 e 6 Plus.

O evento de hoje começou com o CEO Tim Cook falando sobre os iPhones 5C e 5S e como estes contribuíram para esse se tornar o smartphone mais vendido no mundo, e segundo palavras do próprio chefão da Apple hoje seria apresentado a maior evolução do iPhone.


Assim como no seu ultimo lançamento dessa vez também são dois aparelhos, o iPhone 6 e o iPhone 6 Plus com telas de 4,7" e 5,5" respectivamente, as explicações técnicas ficaram a cargo de Phil Schiller, vice-presidente sênior de marketing mundial da Apple.

O vidro da parte frontal se curva pelos lados do aparelho e a traseira é feita de alumínio anodizado com o logo da Apple em aço inoxidável. As telas dos novos iPhones são “Retina HD”, uma nova geração.

O iPhone de 4,7" possui 1334×750 pixels, enquanto o de 5,5" tem 1920×1080 pixels. São mais de 1 milhão de pixels na tela dos novos iPhones, sendo que o maior supera os 2 milhões de pixels (uma resolução Full HD exata)!

O iPhone 6 tem 6,9mm de espessura; já o iPhone 6 Plus tem 7,1mm — ambos são mais finos do que o iPhone 5s. O botão Power, anteriormente localizado em cima do aparelho, agora veio para lateral para ser alcançado mais facilmente. 


O processador é um A8 com 64 bits e oferece até mais 25% performance em CPU, enquanto os ganhos na parte gráfica chegam a 50%, ou 84x mais rápido que o primeiro iPhone. Junto a esse poderoso processador temos ainda o coprocessador M8. 

Além disso, o iPhone 6 também tem um barômetro embutido, medindo elevação com base na pressão do ar. O app Saúde (Health) usa esse sensor e desenvolvedores terceiros também poderão explorar seus benefícios, como a Nike já começou a fazer.

A conexão sem fio do iPhone 6 também é melhor, com o LTE (4G) chegando a 150Mbps. Há suporte para 20 bandas LTE, contra 13 de anteriores. O Wi-Fi agora é 802.11ac, até três vezes mais rápido e com melhor alcance. O aparelho também é capaz de realizar chamadas normais via Wi-Fi, garantindo total qualidade.

A câmeras também recebeu melhorias, ainda continua com 8 megapixels, flash True Tone, pixels de 1,5u e abertura f/2.2, há um novo sensor ali dentro. O sensor faz uma análise profunda de foco, tornando o processo mais rápido e preciso. Há melhor redução de ruído, melhor mapeamento de tons e tudo mais que esperamos. Ou seja, fotos melhores! Fotos panorâmicas agora podem ter até 43 megapixels.

O iPhone 6 também traz ganhos na captura de vídeos em Full HD 1080p com 30 ou até 60 quadros por segundo. O modo Slo-Mo vai agora até 240 quadros por segundo, contra 120 do iPhone 5s, e, mesmo em gravações de vídeos, o iPhone 6 faz foco automático contínuo.

A câmera FaceTime HD (frontal) também ganhou melhorias. Ela traz um novo sensor, captura até 81% mais luz e tem a mesma abertura f/2.2 da traseira. Assim como a iSight, a FaceTime HD faz melhor detecção de rostos.

Os novos iPhones virão com o iOS 8. A versão final do sistema será liberada para todos no dia 17 de setembro.


A Apple lançou também novas cases coloridas, em silicone e couro. Mas o aparelho em si continuará com as cores cinza espacial, prata e dourado. Os preços mantiveram-se os mesmos de antes nos Estados Unidos, ou seja, a partir de US$200 com dois anos de contrato. Só que em vez de 16GB, 32GB e 64GB, passamos para 16GB, 64GB e 128GB! O iPhone 6 Plus é US$100 mais caro. O iPhone 5s continua à venda por US$100, e o 5c sai de graça lá fora.

Os iPhones 6 chegarão ao mercado em 19 de setembro nos EUA e em oito outros países (o Brasil não está entre eles), sendo que a Apple quer estar em 115 países até o final de 2014.

Começa o iTunes Festival 2014

Começa hoje 01/09 e vai até o próximo dia 30/09 o iTunes Festival 2014. Alguns dias atrás a Apple já havia divulgado mais algumas bandas que farão parte do line up de atrações e também atualizou o aplicativo do Festival para iOS e Apple TV.

O horário de início dos shows são sempre às 17 horas (pelo horário de Brasília). Os shows podem ser vistos pelo iTunes em Macs/PCs, via Apple TVs, e em iPhones e iPads através do app oficial para iOS.


Dica: Como para nós brasileiros começa no final da tarde, reúna um grupo de amigos, coloque sua Apple TV no canal do iTunes Festival, compre umas cervejas e desfrute de uma boa música e shows exclusivos, tudo ao vivo.


Evento Especial da Apple confirmado para 9.9.2014

Sei que para maioria dos leitores inclusive meus seguidores nas redes sociais não é nenhuma novidade esse post, até nem iria posta-lo, mas achei melhor registrar aqui esse evento. 


Na semana que se passou a Apple confirmou um Evento Especial para o dia 9.9.2014, baseado no histórico da maçã e bilhões de rumores que surgiram, já esperamos que seja o iPhone 6, ou iPhones 6, isso mesmo, no plural, já que muitos rumores indicam o lançamento de 2 iPhones.

Olha que interessante, se viramos a data do convite de cabeça para baixo veremos dois números 6. Além do iPhone espera-se que venha um novo produto e que provavelmente seja o tão comentando "iWatch".

Ao contrário do que acontece na maioria das vezes o convite não da muitas pistas do que deve acontecer, mas a frase "Wish We Could Say More" (“Quem dera se pudéssemos dizer mais“) deixa um ar de novidade, de que tem coisa boa vindo por ai.

O evento acontece dia 9 de setembro às 14h, Horário de Brasília e será realizado no Flint Center for the Performing Arts em Cupertino, onde foi anunciado o primeiro Mac em 1984.